Category : Dicas

Big Data Marketing: o que é e quais os benefícios para a sua empresa?

Big Data Marketing: o que é e quais os benefícios para a sua empresa?

Como o Big Data é usado nas empresas? Big Data Marketing é tendência entre empresas que estão em nível avançados de transformação digital e ajuda as equipes a entender melhor o comportamento do consumidor e usar o aprendizado para conquistar mais clientes, vendas e lucro. Mas como os dados da sua empresa podem ajudá-lo a crescer e quais sãos os 5Vs do Big Data Marketing?

Entenda mais sobre o assunto e confira como ele pode beneficiar o seu negócio.

O que é Big Data Marketing?

Nunca se produziu tantos dados quanto agora. 90% de todos os dados do mundo foram produzidos nos últimos 2 anos e, como responsável por isso, temos as tecnologias que vieram para facilitar as nossas vidas. Computadores, celulares e tablets trouxeram muitos recursos para nossas vida e grandes conjuntos de dados para as empresas analisarem e levarem em consideração durante o processo de tomada de decisão. Aos grandes conjuntos de dados, estruturados e não-estruturados que as empresas armazenam em seus servidores locais e na nuvem chamamos de Big Data.

O Big Data Marketing, portanto, não é uma tecnologia. Trata-se do uso desses grandes dados na tomada de decisão do departamento de Marketing.

Big Data pode influenciar suas campanhas, como os seus produtos estão posicionados no mercado e que tipo de consumidores a sua organização procura. Por isso é uma disciplina tão relevante para os negócios.

Quais os 5Vs do Big Data?

Assim como existem os 5Vs do Big Data, o Big Data Marketing também é influenciado pelos mesmos princípios: volume, variedade, velocidade, veracidade e valor. Nos tópicos a seguir você verá o que cada um deles significa para o Big Data Marketing e porque são tão importantes.

Volume

Existe uma particularidade nos dados do Big Data: eles são volumosos. Só vale a pena para uma empresa investir na análise de dados quando há muita informação a se aferir deles e como dados crescem exponencialmente as empresas precisam estar preparadas para lidar com um grande volume deles para se beneficiar da análise de dados e do Big Data Marketing.

Variedade

Outra característica dos dados do Big Data Marketing é a sua variedade. Ao contrário de outros tipos de análise de dados, que focam apenas nos dados estruturados de uma empresa (aqueles que podem ser tabulados), o Big Data Marketing engloba também formatos que não são tabuláveis como áudio, vídeo e imagem. Os dados do Big Data não possuem um formato padrão.

Velocidade

A velocidade com que se produz dados também é diferente no Big Data Marketing. Por isso o crescimento dos volumes de armazenamento é maior. As informações vem de toda parte e em múltiplos formatos e, portanto, são geradas em grande quantidade.

Veracidade

Entre os princípios do Big Data temos a veracidade que indica a confiabilidade dos dados. Eles vem de fonte fidedigna? O que eles significam para a empresa? É esse o tipo de preocupação que você deve ter antes de incluí-los em seu grande conjunto de dados para que influenciem a análise positivamente.

Valor

Por último, o quinto V do Big Data Marketing é valor. Ele está ligado a quanto uma empresa consegue se beneficiar dos conjuntos de dados centralizados em suas infraestruturas de Big Data. Um dado tem valor quando ele pode, por exemplo, ser usado na divulgação de um produto.

Que benefícios tem o Big Data Marketing?

Fazer marketing utilizando o Big Data é uma grande vantagem para as organizações. Confira alguns dos benefícios:

  • menos erros na tomada de decisão;

  • mais autonomia para a equipe;

  • maior produtividade para o departamento de marketing;

  • campanhas mais intuitivas e interativas; e

  • aumento da geração de leads.

Big Data Marketing faz parte de uma tendência: o uso de dados para a tomada de decisão corporativa. Orientados por informações reais, gestores conseguem fazer decisões mais assertivas e gerar mais valor.

Conseguiu entender melhor o Big Data Marketing? Ainda tem dúvidas sobre a cultura data-driven nas empresas? Deixe um comentário!

Category : Dicas

Como a gestão de não conformidades ajuda na redução de custos?

Como a gestão de não conformidades ajuda na redução de custos?

Gestão de não conformidade é um procedimento de negócios que visa reduzir a quantidade de eventos inesperados dentro do negócio. Uma não conformidade, por sua vez, é qualquer atividade, produto ou serviço com resultado insatisfatório e que exige substituição ou retrabalho.

Não conformidades podem ser causadas por máquinas inoperantes, problemas com pessoal e até por processos pouco eficientes. Elas causam perdas financeiras para o negócio que precisa substituir um item ou refazer um processo, pagando por ele duas vezes.

Quer entender qual é o impacto financeiro da gestão de não conformidade e aprender a melhorar esse ponto do seu negócio? Confira o passo a passo.

Quais os benefícios da gestão de não conformidade?

Antes de falarmos sobre como fazer a gestão de não conformidade na empresa precisamos abordar os benefícios de fazê-la bem.  Quando uma empresa investe em gestão de não conformidade ela consegue melhorar uma série de processos internos e obter melhores retornos financeiros. 

A gestão de não conformidade tem como benefícios:

  • antecipar erros;

  • aumentar a eficiência;

  • reduzir erros;

  • criar processos mais ágeis;

  • evitar a inoperabilidade; e

  • aumentar a produtividade dos colaboradores.

Bem realizada, a gestão de não conformidade gera dados valiosos para o seu negócio sobre aquilo que funciona e o que não funciona nos procedimentos da organização. A longo prazo, esses dados informam decisões de investimento e distribuição de trabalho que impactam a saúde financeira da empresa.

Como fazer a gestão de não conformidades?

Agora que você já sabe tudo sobre gestão de não conformidades que tal conferir algumas dicas para fazê-la na sua empresa? Veja o passo a passo.

Passo 1: crie um código de não conformidades

As principais não conformidades do negócio devem ser catalogadas. Dessa maneira, ficará muito mais fácil enfrentar problemas repetitivos e descobrir que soluções melhor se adequam a eles. Por isso, crie um código de não conformidades para organizar a informação.

Esses códigos podem ser gerados de forma sequencial por um sistema e documentados na intranet para que a equipe responsável tenha acesso aos chamados de não conformidade quanto antes.

Passo 2: estabeleça um centro de trabalho

Cada tipo de não conformidade exige a expertise de uma equipe diferente. Por isso, estabelecer um centro de trabalho para cada um dos tipos de não conformidades encontrados pela empresa vai encurtar o período de melhoria.

O trabalho de distribuir as tarefas para regularizar uma não conformidade pode ser feito pelo setor de qualidade. Ele indicará que equipe de manutenção trabalhará na não conformidade para contorná-las.

Passo 3: trabalhe com manutenções programadas

A melhor maneira de melhorar a gestão de não conformidade é fazendo um hábito de trabalhar com manutenções programadas. Essas manutenções preventivas averiguarão a capacidade dos equipamentos, sistemas e softwares utilizados pelo negócio periodicamente para evitar que eles fiquem inoperantes em um momento crucial.

Passo 4: integre as informações do negócio

Como são feitos os seus processos de negócios? Conformidades na qualidade do produto podem advir de processos ineficientes. Centralizar as informações e padronizar as tarefas dos departamentos da empresa fará uma grande diferença na redução de não conformidades.

Passo 5: acompanhe as KPIs

Key Performance Indicators, ou KPIs são grandes parceiras da gestão de não conformidade. Estabeleça métricas para os equipamentos, departamento e pessoal para conseguir antecipar não conformidades e agir antes que elas impactem a lucratividade do negócio.

Há softwares que podem ajudá-lo com a gestão de não conformidades. As ferramentas integram as informações dos sistemas e redes da empresa, eliminando as planilhas e automatizando as não conformidades do negócios para que a gestão não seja pega de surpresa.

Com isso, economizar em gestão de não conformidades é uma consequência natural. Um sistema não só apontará as não conformidades, mas também indicará as causas e prováveis soluções para encurtar o tempo da tomada de decisão gerencial.

E aí, gostou de aprender sobre a relação entre gestão de não conformidades e redução de custos? Aproveite e compartilhe este artigo nas redes sociais!

Category : Dicas

Tendências de transformação digital para ficar de olho em 2020

Tendências de transformação digital para ficar de olho em 2020

Quais são as principais tendências em transformação digital? Transformação digital é um fenômeno que acompanha a integração de tecnologia no dia a dia das empresas. Aquelas organizações que estão engajadas em promover a transformação digital recebem um nível de maturidade digital diferente na escala que vai de 1 a 5, de quase analógica a líder no mercado de tecnologia.

No futuro, a sua empresa será julgada por quão integrada ao digital ela está. Por isso, é tão importante ficar atento as tendências de transformação digital. Confira quais delas que vão ajudá-lo a utilizar melhor or recursos do SharePoint!

1. Multicloud

Com a pregnância das ofertas de nuvem os provedores começam a fazer novas ofertas para o cliente, mais alinhadas às tecnologias necessárias para avanço da transformação digital. Hoje, 82% das empresas brasileiras já utilizam a computação em nuvem e a multicloud começa a ser mais debatida nos círculos de TI.

Multicloud é uma arquitetura heterogênea de nuvem, que oferece serviços de mais de um fornecedor. Nessa modalidade, as ofertas são customizadas para a necessidade de cada cliente e a eficiência e segurança das redes é maior.

Sua empresa pode usar o serviço mais competitivo de cada operadora para operar múltiplas aplicações e fica mais fácil implementar a Shadow IT.

2. Privacidade digital

Privacidade digital é outra tendência importante da transformação digital. O conceito de que uma pessoa pode controlar a disponibilidade, distribuição e exposição de dados pessoais tornou-se um direito com a criação da Lei Geral de Proteção de Dados e, como ela começa a valer para as empresas em dezembro de 2020, muitas mudanças estão por vir.

Empresas precisam se adaptar à nova Lei tanto na hora de requerir o consentimento para o uso dos dados, por meio de Termos de Serviço e Políticas de Privacidade aprimoradas, quanto na infraestrutura que utilizam para armazenar os dados. Se pegas em desacordo com a LGPD elas poderão pagar multas que variam de 2% do faturamento anual a R$50 milhões.

3. Tomada de decisão

Outro aspecto dos negócios que será impactado em 2020 é a tomada de decisão. A centralização de informações, bem como o uso de ferramentas como o SharePoint para organizar e distribuir dados pela empresa faz com que mais informação circule e mais profissionais possam utilizar os dados da intranet na tomada de decisão.

Transformar dados em conhecimento vem sendo uma prioridade para organizações de grande porte há anos, mas agora é tarefa que passa a fazer parte da realidade de todos os negócios. Os dados centralizados favorecem a obtenção de insights e podem ser transformados em oportunidades de negócios.

Lembramos que a transformação digital separa a maturidade digital das empresas em níveis que vão do 1 ao 5. Mesmo que a sua empresa já esteja com uma maturidade nível 3 ou 4 é fundamental ficar atento para tendências como estas. Elas vão ajudar você a guiar o negócio na direção do futuro e a fazer investimentos inteligentes.

Gostou de conhecer estar tendências de transformação digital? Assine a newsletter e receba nossos principais conteúdos por e-mail.

Category : Dicas

SharePoint como servidor online: Quais seus benefícios?

SharePoint como servidor online: Quais seus benefícios?

SharePoint como servidor é uma boa ideia? Nos últimos anos, mais e mais empresas passaram a utilizar dados na tomada de decisão. As informações corporativas, geralmente armazenadas em um servidor, podem orientar a gestão na direção de escolhas mais assertivas e que proporcionam maior crescimento para o negócio.

O SharePoint é uma ferramenta de criação de sites desenvolvida pela Microsoft, que também funciona como uma opção de intranet e é utilizada por negócios para organizar a gestão de projetos e a distribuição de informações. Por sua segurança, algumas empresas passaram a apostar no recurso para que ele funcione também como servidor.

Quer entender porque elas fazem isso e se o seu negócio deveria seguir o mesmo caminho? Confira os motivos para usar SharePoint como servidor.

Busca eficiente

Tem dificuldades de encontrar informações no seu servidor atual? Para que os dados tenham poder na tomada de decisão eles não podem estar escondidos. Um servidor com SharePoint tem recurso de busca detalhado e pode encontrar qualquer documento utilizando nome, data ou palavra-chave.

Se o seu negócio produz muitos dados diariamente essa é a melhor maneira de garantir que eles não vão se perder por aí.

Autorização de acesso

Enfrentando problemas com permissões de acesso? Em uma empresa nem todos os documentos são públicos, mesmo que estejamos falando apenas do acesso de funcionários feito pela intranet. Nem todos os departamentos precisam, por exemplo, ter acesso a folhas de pagamento ou detalhes de outros colaboradores que são relevantes para Financeiro e RH.

Proteger esses arquivos em uma intranet comum pode ser difícil, mas com o SharePoint como servidor é tão simples quanto compartilhar um arquivo. A TI pode configurar proteções com facilidade para garantir que não haverá vazamento de dados.

Histórico de versões

Outra vantagem do SharePoint como servidor é o histórico de versões. Essa ferramenta da Microsoft, que também pode ser encontrada em recursos como o Office 265, permite acessar várias cópias do documento em estágios diferentes de edição. Isso facilita a recuperação de arquivos e a organização do ambiente de trabalho já que não é preciso salvar vários documentos e múltiplos profissionais podem trabalham simultaneamente em um.

Segurança dos dados

O SharePoint foi desenvolvido pela Microsoft, uma das empresas líderes no mercado de computação. Por isso ele transmite confiabilidade para quem aposta na ferramenta como uma opção se servidor. A empresa norte-americana está em compliance com as principais regulações do mercado e pode oferecer proteções adicionais para os arquivos da sua empresa que seria muito onerosas para o seu departamento de TI.

Os arquivos do SharePoint estão mais seguros porque eles estão armazenados em uma arquitetura complexa, que recebe atualizações frequentes e que oferece suporte e garantia para os clientes.

Proteção de backup

Outro aspecto que faz com que o SharePoint seja bastante eficiente como servidor são as opções de backup disponibilizadas pela Microsoft. Quando utilizadas corretamente elas protegem os seus dados de apagamentos acidentais.

Gostou da ideia de utilizar o SharePoint como servidor? Antes de investir nessa iniciativa procure uma equipe especializada no assunto. Ela poderá ajudá-lo tanto na hora de configurar a ferramenta quanto no treinamento dos usuários corporativos, bem como saberá avaliar se o recurso funcionará bem para a sua empresa. 

Apenas com o auxílio de profissionais o seu negócio conseguirá, de fato, todas as vantagens de um servidor com SharePoint que mencionamos aqui.

Ainda tem dúvidas sobre SharePoint como servidor? Deixe seu comentário!